COVID-19. Abrimos nossas fronteiras. Leia a informação aqui..

Procure em La Ruta Natural

Aqui você pode pesquisar na página de La Ruta Natural o conteúdo desejado.

Pesquisar:

Rota da Puna

Catamarca, Jujuy, Salta

Vulcões, salinas e desertos coloridos a mais de 3 mil metros de altura exibem cartões postais incríveis.

Através de paisagens espetaculares e vilarejos congelados no tempo, a Rota da Puna é um convite para descobrir uma das regiões mais surpreendentes da América do Sul com cenários que parecem de outro planeta.

 

Através de paisagens espetaculares e vilarejos congelados no tempo, a Rota da Puna é um convite para descobrir uma das regiões mais surpreendentes da América do Sul com cenários que parecem de outro planeta.

 

Como descobri-la

A maioria dos destinos na Puna são inóspitos e distantes dos grandes centros urbanos, ideais para quem deseja viver uma intensa viagem de aventura. Geralmente são visitados em excursões guiadas ou expedições que partem da cidade de Salta, San Salvador de Jujuy ou San Fernando del Valle de Catamarca, bem como das cidades turísticas da Quebrada de Humahuaca (Desfiladeiros de Humahuaca).

San Salvador de Jujuy. Com boa conectividade terrestre, esta cidade é o ponto de partida para explorar a Quebrada de Humahuaca e passar pelos vales na altura da Puna. Perto de Purmamarca e ao longo da Cuesta de Lipán, você pode chegar às famosas Salinas Grandes. Ao norte da província, destacam-se a Laguna de los Pozuelos e o Valle de La Luna da província de Jujuy, em Cusi.

Salta Capital. No meio de vales verdes, esta cidade é a porta de entrada para a Puna de Salta. Pela Quebrada del Toro e ao longo de uma estrada de asfalto, a RN 51 sobe até 4 mil metros de altura em San Antonio de los Cobres. A partir desta cidade pode-se conhecer o Viaduto La Polvorilla por onde passa o famoso Trem das Nuvens, e as maravilhosas salinas e vulcões de Tolar Grande.

San Fernando del Valle de Catamarca. Do sul, a porta de entrada para a Puna em Catamarca é Antofagasta de la Sierra. Esta cidade turística fica a 509 km de Tucumán e 551 km de San Fernando del Valle. Para chegar lá, a paisagem já é uma atração por si só: você passará por ladeiras e caminhos paisagísticos difíceis de esquecer. A Reserva Laguna Blanca e o Campo de Piedra Pómez são as atrações imperdíveis da região.

Como chegar e circular

Com boas conexões aéreas, as capitais das províncias de Jujuy, Salta, Catamarca e Tucumán são as portas de entrada da Puna.

As estradas secundárias podem ser percorridas em veículos altos ou 4x4, mas como as distâncias são longas e as áreas de altitude são muito acidentadas, o ideal é que você realize esses passeios com guias locais ou com operadoras de turismo que fazem esses passeios em seus próprios veículos e cuidam de toda a logística.

Quase não há serviços de ônibus na área.

 

Onde dormir

Existe uma boa oferta de alojamento nas capitais das províncias.

Uma vez na Puna, lembre-se de que as cidades são pequenas e oferecem hospedagens simples que vão de pousadas a casas de família que recebem hóspedes. Há também propostas de turismo comunitário e abrigos municipais.

Quando ir

É melhor viajar na estação seca: de abril a maio ou de outubro a novembro. A temporada de chuvas é geralmente de dezembro a março e algumas estradas podem se tornar intransitáveis.

 Devido à altura, as temperaturas costumam ser muito baixas no inverno, mesmo nas noites de verão. Leve agasalho.

Se quiser observar aves, consulte o calendário de espécies.

Para levar em consideração

Dado o contexto sanitário, consulte com antecedência quais os requisitos de acesso da província que você escolher. Algumas atrações podem ter limite de visitantes e as vagas devem ser solicitadas com antecedência.

 A maioria dos destinos são selvagens e devem ser visitados em excursões com guias e agências autorizadas.

A altura, as distâncias, o estado das estradas e a grande amplitude térmica são desafios que exigem experiência e planejamento. Se você viajar sozinho, leve mapas baixados no celular ou em papel (na maioria dos lugares não há sinal de celular) e dinheiro. Certifique-se de ter o tanque de gasolina cheio e verifique o estado dos caminhos e a previsão do tempo, especialmente em época de chuvas (dezembro a março), quando alguns caminhos podem ficar intransitáveis. Não esqueça que os caminhos da Puna são complexos.

Tome precauções contra o mal da altitude, insolação e desidratação. Veja mais dicas aqui.

Importante: não viaje em condições de fadiga física ou mental. A visita a áreas de grande altitude não é recomendada para pessoas com problemas cardiovasculares e/ou pressão alta ou baixa.

Navegue pela rota