COVID-19. Abrimos nossas fronteiras. Leia a informação aqui..

Procure em La Ruta Natural

Aqui você pode pesquisar na página de La Ruta Natural o conteúdo desejado.

Pesquisar:

Sobre a Argentina

REQUISITOS DE ENTRADA

 

COVID

A Argentina não exige mais testes para entrar no país.  Os requisitos de entrada são:

 

-Declaração sob juramento, pelo menos 48 horas antes de fazer a viagem.

-Ter seguro de saúde COVID-19 com cobertura de serviços de internação, isolamento e/ou deslocamentos médicos para aqueles que resultarem em casos positivos, casos suspeitos ou contatos próximos. 

 

As pessoas que entram por terra por um prazo menor que 24 horas ficam isentas dos requisitos acima referidos.

Recomenda-se para quem nos visitar e que não estiver vacinado ou tiver regime incompleto efetuar um teste no prazo de 24 horas após a sua entrada no país.

 

Mais info: https://argentina.travel/es/page/entry-requirements

VISTO

Na maioria dos países da Europa Ocidental e da América do Sul e do Norte, não é necessário um visto para entrar no país para fins turísticos.  De qualquer forma, você pode conferir a página oficial de migrações com o regime de vistos em todo o mundo para saber o caso do seu país. 

 

 

SEGURANÇA E TELEFONES ÚTEIS

De acordo com o Índice Global da Paz de 2020, a Argentina é um dos países mais seguros da América Latina. No entanto, como em qualquer parte do mundo, é importante ter cuidado ao viajar.  

 

Em caso de emergência, você pode ligar para 911 em todo o território da Argentina.

Também recomendamos agendar estes telefones:

 

 

GEOGRAFIA E CLIMA

A Argentina é reconhecida por sua geografia variada e diversidade climática.  Ela se estende do Trópico de Capricórnio à Antártica e dos Andes ao Oceano Atlântico.  Tem planícies, selvas, florestas, cadeias de montanhas, desertos, montanhas (a mais alta do continente americano) e um extenso litoral marítimo.    

 

Localizada no sul da América do Sul, faz fronteira com a Bolívia, o Brasil, o Uruguai, o Paraguai e o Chile.  

 

É considerado um dos países com maior biodiversidade do mundo, muitos de seus locais naturais foram protegidos como reservas e parques nacionais e até mesmo reconhecidos como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.



 

 

Sendo um país tão vasto, o clima varia de acordo com a região.  

 

Litoral (Misiones, Corrientes, Chaco, Formosa, Entre Ríos e Santa Fé)

Clima subtropical úmido. Verões muito quentes, invernos frios.

 

Buenos Aires 

Clima temperado e úmido. Verões quentes, invernos frios. 

 

Patagônia (La Pampa, Neuquén, Río Negro, Chubut, Santa Cruz)

Clima temperado e úmido na Cordilheira dos Andes, árido na estepe e na costa.



Invernos muito frios, com frequentes neves.  Verões quentes durante o dia, frios à noite.

 

Noroeste (Salta, Jujuy, Tucumán, Catamarca, La Rioja e Santiago del Estero)

Subtropical quente, com regiões áridas e outras muito chuvosos (yungas).  Verões muito quentes, invernos suaves ou frios.  Grande amplitude térmica entre dia e noite.  

 

Cuyo (Mendoza, San Juan e San Luis)

Clima temperado e árido com pouca chuva, muitos dias de sol por ano e grande amplitude térmica.  Dias quentes e noites frias.  

 

Córdoba

Clima temperado, invernos temperados frios e verões quentes.  

 

Estações do ano:

Verão (21 de dezembro a 20 de março).

Outono (21 de março a 20 de junho).

Inverno (21 de junho a 20 de setembro).

Primavera (21 de setembro a 20 de dezembro)



QUANDO IR 

 

O ano todo. Buenos Aires é especialmente bonita na primavera, com suas jacarandás florescendo e com vida intensa em ruas e parques.  O verão é perfeito para conhecer a Patagônia, a Antártica, o litoral, as praias do Atlântico, as serras centrais ou visitar as vinhas de Mendoza, que estão em época de colheita.  No inverno, brilham os destinos do norte, como Salta, Catamarca e Jujuy, a Mata Atlântica, os Esteiros do Iberá e o Gran Chaco, ou locais nas montanhas perto dos Andes para desfrutar da neve.  O outono e a primavera são ideais para visitar qualquer ponto do país, do norte à Tierra del Fuego.  Confira o calendário da natureza para ver as melhores estações para ver fauna e flora.  

 



COMO CIRCULAR

 

Para distâncias longas - e na Argentina são geralmente muito longas - convém transporte aéreo, e para distâncias curtas e médias (até mil quilômetros) as melhores alternativas são o ônibus ou o aluguel de um carro.  



DICAS ÚTEIS 

 

Moeda: a moeda oficial é o peso argentino. Claro que você pode trocar de moeda no aeroporto ou em casas de câmbio oficiais.  Da mesma forma, cartões de crédito são aceitos em quase todas as lojas e atividades no território.  Em destinos mais longínquos, é melhor se movimentar com dinheiro.

 

Sistema de medição: metros e quilos 

 

Idioma: A língua oficial é o castelhano (espanhol), mas a maioria das pessoas que trabalham com turistas têm comando de inglês e português.  

 

Horário oficial: GMT -3

 

Comidas: Nas grandes cidades você pode encontrar de tudo.  Buenos Aires é, de fato, uma das capitais gastronômicas da América do Sul.  Em destinos mais distantes a oferta é mais limitada. Se você seguir uma dieta vegetariana, vegana ou sem TACC (livre de glúten) é aconselhável informar na hospedagem para eles estiverem preparados.  


Quantidade de habitantes: 45 milhões de habitantes, dos quais mais de um terço estão localizados entre a cidade de Buenos Aires e seus arredores (Área Metropolitana de Buenos Aires)

Saiba mais informações úteis