COVID-19. Abrimos nossas fronteiras. Leia a informação aqui..

Procure em La Ruta Natural

Aqui você pode pesquisar na página de La Ruta Natural o conteúdo desejado.

Pesquisar:

Parque Nacional Nahuel Huapi

Río Negro e Neuquén

É o parque nacional mais antigo do país e o segundo em tamanho. Seus mais de 700 mil hectares distribuídos entre Río Negro e Neuquén, na fronteira com o Chile, são um convite para descobrir lagos, rios, cachoeiras e trilhas pelo bosque andino patagônico, a estepe e as altas montanhas.

Pode ser visitado durante todo o ano. De outubro a março para praias e esportes aquáticos, trekking e mountain bike. Junho a setembro para atividades de neve. Entrada gratuita, exceto nas áreas Mascardi e Puerto Pañuelo. Recomendado para ir com a família.

Para conhecer
Como percorrer o parque
DE SAN CARLOS DE BARILOCHE

Bariloche é uma das cidades mais conhecidas da Patagônia e ponto de partida para descobrir a área sul do parque. Às margens do Lago Nahuel Huapi, conta com uma ampla oferta de serviços, hospedagem e excursões para todos os gostos. Cada época do ano é um convite para desfrutar das paisagens e fazer diferentes atividades.

Praias 

A costa do imenso lago Nahuel Huapi é o lugar perfeito para se desconectar e relaxar, principalmente no verão. Também vale a pena conhecer as praias dos lagos Moreno, Gutiérrez e Mascardi a poucos quilômetros da cidade. Atenção: mantenha a limpeza. Desfrute e, no fim do dia, leve o seu lixo de volta. 

Navegações pelo Nahuel Huapi

Várias excursões de catamarã convidam você a navegar pelo Lago Nahuel Huapi e visitar a Ilha Victoria (com uma rede de trilhas para explorar o bosque e ter panoramas incríveis do lago) e o Parque Nacional Los Arrayanes, na península de Quetrihué (onde está o famoso bosque encantado de Arrayanes, um lugar único no mundo).


Uma excursão imperdível é a que vai para Puerto Blest, Cascata Los Cántaros e Lago Frías: depois de navegar por uma hora você quase chega ao limite com o Chile, onde graças às chuvas abundantes o bosque andino se torna a imponente selva valdiviana. Há uma série de passarelas para caminhar e se pode percorrer no mesmo dia ou continuar para o Chile através da passagem de fronteira Pérez Rosales.

Subidas e roteiros

São muitas as atrações que podem ser visitadas durante o dia, como o teleférico do Cerro Otto (com vista para Bariloche e vários caminhos), o Circuito Chico (caminho clássico que margeia os lagos Nahuel Huapi e Moreno) ou o subida a pé ou de teleférico até o Cerro Campanário (a 15 km da cidade), com vistas panorâmicas e opções gastronômicas. Há também inúmeras praias nos lagos próximos, ideais para desfrutar no verão.

Trekking e refúgios de montanha

O parque nacional  conta com uma extensa rede de trilhas e refúgios: Frey Agostino Rocca, López, Itália, Jakob e Otto Meiling. Para aqueles que desejam passar vários dias na montanha, alguns refúgios se conectam entre si. Existem opções de duração e complexidade diferentes e oferecem gastronomia e hospedagem para passar a noite. Em alguns casos é necessário um guia.


+ informações: https://barilocheturismo.gob.ar/es/aventura-refugios

Temporada de neve

Ao redor de Bariloche existem estações de inverno onde você pode praticar esqui e outros esportes de neve: Cerro Catedral, Cerro Otto ou, mais perto de El Bolsón, Cerro Perito Moreno.

Circuito de carro rio Limay e Vale Encantado 

A 18 km de Bariloche pela RN 237, entra-se ao Parque Nacional Nahuel Huapi atravessando uma ponte sobre o Rio Limay, a poucos metros de sua nascente. Começa aí um circuito de 65 km (ida), que pode ser percorrido de carro ou com uma excursão, de paisagens extraordinárias como Rincón Chico, o Anfiteatro e o Vale Encantado, com impressionantes formações rochosas de origem vulcânica.

Villa Llanquín

Na RN 237, a 40 km de Bariloche, encontra-se a passarela de pedestres que atravessa o Limay para chegar a Villa Llanquín, uma vila rural que, no meio da estepe, mantém suas tradições e costumes, Possui uma hospedaria e vários campings .

 

+       informação  https://barilocheturismo.gob.ar

DE SAN MARTÍN DE LOS ANDES

Embora fique fora do parque, San Martín de los Andes é o ponto de entrada para a zona norte através da Rota dos Sete Lagos. 

Lago Traful

Este lago é famoso por seu bosque submerso, onde se pratica mergulho. Em Villa Traful começam várias trilhas para mergulhar na paisagem natural (da RN 40 são 26 km de cascalho).

Villa Meliquina e Passagem de fronteira Córdoba

Perto de San Martín, destacam-se o Lago Hermoso, com cabanas, abrigos e campings. Pela RP 63, chega-se ao Lago Meliquina e o povoado do mesmo nome, ideal para descansar, comer deliciosas comidas e desconectar-se no meio da natureza, e de onde você pode chegar às piscinas naturais de Caleufú e ao lago Filo Hua Hum. Um pouco mais adiante na RP 63 começa a passagem de fronteira Córdoba ou de Córdoba, uma estrada cênica que,  após se unir à RN 237, chega até Bariloche.


informações: http://neuquentur.gob.ar

DE VILLA LA ANGOSTURA

Villa La Angostura, às margens dos lagos Correntoso e Nahuel Huapi, é a porta de entrada para a zona central do parque. É uma bela cidade de montanha localizada às margens dos lagos Correntoso e Nahuel Huapi, que no inverno se torna uma das principais estações de esqui.

Aventura e passeios

Por sua localização, no coração do parque, é ideal para o turismo de aventura e passeios que incluem cavalgadas, passeios de barco no lago, mountain bike, observação de aves ou trekking (se destacam as trilhas Huella Andina - trilhas de longa distância que percorrem diferentes trechos do parque nacional e os circuitos ao rio Bonito e às cachoeiras do Inacayal, Dora e Santa Ana).

 

Também é possível chegar até o Chile através da passagem de fronteira Cardenal Samoré, para visitar o Parque Nacional Puyehue.

 

Parque Nacional Los Arrayanes

La Angostura é também a porta de entrada para o Parque Nacional Los Arrayanes, que pode ser visitado num percurso de 12 km a pé, de bicicleta partindo da cidade ou por meio de excursões náuticas.

Lagos Nahuel Huapi e Correntoso

Os lagos Nahuel Huapi e Correntoso, e o Rio Correntoso, são ideais para a prática de caiaque, canoagem e windsurf, ou desfrutar de praias de areia vulcânica. É também um destino muito procurado pelos amantes da pesca esportiva.

Cachoeiras e lariços gigantes

Outras excursões vão até a Cascada de los Cántaros e Puerto Blest, junto com a navegação pelo Lago Frías quase até a fronteira com o Chile, com sua imponente selva valdiviana. Entre lariços gigantes, lagos azul-turquesa e cachoeiras, você passará por um dos setores mais bonitos da Patagônia Andina e poderá continuar até o Chile pela passagem de fronteira Pérez Rosales.

Como chegar e circular

Bariloche, San Martín de los Andes (aeropuerto Chapelco) y Esquel reciben vuelos regulares. Hay servicios de micros frecuentes a las ciudades principales.

 

Varios servicios de transporte público conectan los principales puntos de la ruta y localidades cercanas, como El Bolsón o Esquel. En las ciudades hay alquiler de autos y transfers privados.

Onde dormir

Bariloche y sus alrededores (como Colonia Suiza, Villa Catedral y Dina Huapi) tienen una muy amplia oferta de alojamientos, de hoteles 5 estrellas a albergues, hostels, hoteles boutique y aparts.

 

Villa La Angostura cuenta con una variada oferta de alojamiento, gastronomía y servicios, y en Villa Traful hay hoteles, hosterías, cabañas y campings.

 

Además, dentro del parque hay campings libres y organizados, y una red de refugios interconectados en las montañas que permiten pasar desde 1 a varias noches en cada uno (con reserva previa, ver www.barilochetrekking.com).

Mais informações